Romarias e Histórias

Encontra-se em: :/Romarias e Histórias
Romarias e Histórias 2017-10-19T18:48:23+00:00

Romarias

Águas Boas

Nossa Senhora da Penha do Vouga (último fim de semana de julho)

Forles

Santa Luzia (13 de dezembro)

Histórias

“O PEDRÃO DE ÁGUAS BOAS
HISTÓRIA, MIRAGEM
E DESILUSÃO

No extremo norte do concelho do Sátão, a demarcar as freguesias de Águas Boas e de Lamosa e, portanto, os concelhos do Sátão e Sernancelhe, levanta-se uma enorme pedra de granito que, desde tempos imemoriais, ali foi posta para servir de marcão.

É o famoso Marco ou Pedrão de Águas Boas, espadaúdo, e com cerca de quatro metros de altura, mais delgado no cimo que no fundo.

Outrora, antes da florestação da serra, via-se de longe, imponente e sisudo, qual esfinge em pleno planalto, até mesmo do terreiro de Nossa Senhora da Lapa, a nascente. Hoje, com o pinhal envolvente, já não oferece essa hierática majestade, e só se vê quando viajante, da estrada Águas Boas-Lamosa, dele, quase de improviso, se aproximar.

Também ele tinha o seu mistério que, há cinquenta anos, dois irmãos tentaram desvendar.

Dizia-se que, nos alicerces da enorme pedra, havia um tesouro fabuloso, tesouro esse que, noutras eras, lá puseram a guardar.

E então a fantasia, picada pela avidez e sonho de riqueza, põe-se a trabalhar. Certa noite, dois irmãos, tão gananciosos quão irreverentes, com todo o arsenal de ferramenta, e a coberto da noite, lá se vão descavar o penedo, que acaba por cair sobre a terra removida, mas sem estrondo pela cama fofa que lhe prepararam.

E o tesouro? O tesouro, só ao clarear da manhã, lá de trás da Serra da Lapa, se pôde reconhecer. Terra, pedregulho e mais nada.

Envergonhados, derreados com o peso da ferramenta e acanhados, lá conseguem esgueirar-se para as alcofas antes que a manhã os denunciasse e o escândalo corresse de boca em boca, enquanto os galos madrugadores não deixavam de repetir: “Mostrem o tesouro”.

Reposição

Caiu o Pedrão de Águas Boas, repetia-se com frequência na serra. Não podia continuar assim. Homens decididos sempre os houve, e também ali apareceram.

Um bom homem, professor na Lapa. António de Lemos, não esteve com mais aquelas. Convidou toda a gente das três freguesias, de Quintela da Lapa, de Lamosa e de Águas Boas, a levantar o Pedrão.

E assim foi. Num domingo, conta-nos o Sr. Adelino Dias, aí há 50 anos, no fim da missa, lá foi toda a gente. E com juntas de vacas, cordas calabres, por entre a satisfação geral, o enorme bloco de granito voltou à sua posição, e tão contente que jurou não mais consentir que, para o roubar, lhe fizessem (outra vez) cócegas nos pés.”

Excerto retirado do livro “Terras do Concelho de Sátão” do autor Albano Martins de Sousa (3ª edição, 1991)

SANTA LUZIA DE FORLES

“Embora dentro do povoado, também em Forles se realiza, todos os anos, a festa de Santa Luzia, no dia 13 de dezembro, com nutrida afluência de romeiros de todos o vasto planalto sobre o qual assentam as terras dos concelhos de Vila Nova de Paiva, Moimenta da Beira, parte do Sátão e Sernancelhe.”

Excerto retirado do livro “Terras do Concelho de Sátão” do autor Albano Martins de Sousa (3ª edição, 1991)